29 de maio de 2015

Meu primeiro beijo lésbico

Oi Elis, meu nome é Claudia e tenho 19 anos. Vou te contar sobre o que me aconteceu no ano passado, sempre senti algo gostoso por mulheres, mas achava que era natural, afinal nós mulheres achamos outras mulheres bonitas. Eu tenho uma amiga, a Sandra que sempre frequentava a minha casa, ano passado éramos da mesma sala de aula, então ela sempre vinha na minha casa para fazer tarefa, um dia esta minha amiga apareceu com outra vizinha nossa, que também era da mesma sala e perguntou se podíamos estudar juntas para a prova de física do dia seguinte. Tudo era sempre na minha casa, porque meus pais trabalham e a casa fica sozinha, melhor para estudar e fofocar também rsrsrs. Pegamos uma pausa no estudo e fomos beber uma água, a Sandra tirou uma vodka da mochila e eu tinha coca-cola e começamos a misturar e beber, a outra menina, a Mariana começou alisando meu cabelo, passando os dedos de leve no meu pescoço e a elogiar os meus seios, fiquei tonta com a vodka, mas sabia exatamente onde aquilo tudo ia parar, mas congelei na hora, fiquei quase sem respirar, de repente olhei pra Sandra e ela estava pelada dançando na minha sala de estar, no momento que vi aquilo, pensei, fudeu, chegou a hora de encarar que estou muito afim de transar com mulher e tentei relaxar com mais uma dose de vodka e desta vez pura. A Mariana se levantou na minha frente, arredou a minha saia com cuidado e tirou a minha calcinha, nisso a Sandra veio como se tivesse visto algo do outro mundo, se abaixou e começou a me chupar de uma maneira que nenhum homem saberia fazer, pelo menos eu acho, porque tinha tido relação com um ex-namorado e nem de perto ele fez aquilo tudo que ela fez, eu nem sei quantas vezes gozei naquela hora, mas foram muitas, lembro de pensar que aquilo era o que eu queria pra mim, também passou pela minha cabeça meus pais e avós e tios, mas logo esqueci de tudo quando a Mariana tirou a minha blusa e começou a chupar meus seios e de repente aconteceu, meu primeiro beijo lésbico, foi algo tão macio e gostoso, eu lembro que a boca dela estava gelada e a Sandra veio em seguida com os lábios mornos e com meu gosto. Pensei que aquilo seria tudo, mas não, a Sandra foi ao banheiro da minha mãe que tem uma banheira e encheu aquilo de espuma e tomamos banho as três num espaço que só cabiam dois, e nos chupamos freneticamente, ali eu já estava querendo tudo, elas colocavam o dedo em mim e eu nelas, nos beijávamos e aquilo tudo parecia ser um sonho.Depois de umas três horas naquela agarração, paramos e não falamos mais nada, elas pegaram as coisas delas e foram embora e eu ali, sem saber se eu era ou não lésbica e se eu fosse, como contaria isso para a minha família, afinal sempre andei com homens.


No outro dia na escola a Sandra falou que queria conversar e que iria na minha casa pela tarde, quando ela tocou a campainha meu coração disparou de uma forma que nunca havia acontecido antes. Abri o portão e quando fechei a porta de casa, ela me tascou um beijo, me falou que eu estava uma delícia, ela catou o meu cabelo e foi logo beijando e lambendo meu pescoço e eu só lembro de ter uma febre por todo o corpo, um tesão inexplicável, uma coisa forte e ao mesmo tempo parecia que eu estava longe, senti minha camisa sendo tirada e minha saia sendo levantada e quando vi estava toda emaranhada de beijos, lambidas e chupões. Fizemos amor, sexo, trepamos e transamos, ou seja, tudo o que você possa imaginar naquela tarde. Mas desta vez conversamos e ela me disse que sentia amor por mim desde o primeiro dia que me viu, me mudei pra este bairro há uns 3 anos, eu fiquei muda, pensativa, acho que meio atordoada com tudo aquilo novo, pedi a ela um tempo para pensar e medir o quanto aquilo era ou não importante na minha vida.
No dia seguinte liguei para um carinha que estava me dando mole já fazia um tempo, saímos umas semanas, rolou sexo, mas nada nem perto do que eu tive com a Sandra, cada beijo nele, meu pensamento ia nela, sexo, pensava nela, comecei a desejar tê-la do meu lado para tudo e todos lados que ia. Foi então que criei coragem e conversei com a minha mãe, ela sempre foi muito minha amiga e quase não escondia nada dela, falei da Sandra, do que aconteceu, houve um silêncio de dois dias em casa, nenhum comentário, nenhuma bronca, nada, e o nada é pior que coisa nenhuma. Depois disso, lembro que era sábado, meus pais mandaram meus irmãos brincar na rua e me chamaram na sala, pensei, ferrou, a minha mãe falou pro meu pai e isso vai ficar feio e quando você pensa que o feio é muito feio, mais feio pode ficar, a campainha tocou e era a Sandra chegando, meus pais haviam chamado ela e a mãe dela, o pai da Sandra era falecido. E começou uma conversa estranha, tipo intenções, como isso aconteceu, os verdadeiros sentimentos da Sandra e eu lá, quieta. Lembro da mãe da Sandra comentar que ela sempre havia expressado este lado homossexual desde pequena e que para ela não era nenhuma surpresa, a Sandra já havia falado de mim para ela. Foi então que eu parei e pedi que me escutassem, falei dos meus sentimentos e lembro que quando falava, lágrimas escorriam dos olhos do meu pai, quando terminei, meu pai disse, filha, se esta é a sua vontade, seu desejo, onde vai seu coração, então não tenho muito que falar, só que respeitem os demais, pediu que não nos beijássemos perto das crianças, que a explicação seria o que elas vissem naturalmente, minha mãe me abraçou e disse que estava feliz por mim, foi algo tão fora da casinha, mas tão lindo ao mesmo tempo, me lembro de me sentir protegida. Bom eu e a Sandra estamos juntas até hoje, somos amigas, cúmplices e parceiras em tudo, estamos em faculdades diferentes, mas ela vai me buscar todos os dias e estamos ligadas em todos os sentidos, já falamos em casamento e adoção de dois filhos, estamos comprando um apartamento juntas que ficará pronto em 2018. Somos muito felizes e amparadas pelas nossas famílias. E é isso, a minha história que adoraria fosse registrada no seu blog, para que todas as mulheres saibam que a vida é feita de ações e que deve ser feito tudo o que se tem vontade sem passar por cima de ninguém, sem desrespeitar ao próximo, viver intensamente o amor que foi guardado para você nesta vida.


Beijos

**TODAS AS HISTÓRIAS FORAM ENVIADAS POR EMAIL.
NÃO MUDAMOS AS PALAVRAS OU ERROS GRAMATICAIS, SOMENTE NÃO INFORMAMOS OS NOMES, ESTES SERÃO TROCADOS OU OMITIDOS.

SE VOCÊ TAMBÉM TIVER UMA HISTÓRIA, ENVIE-NOS POR E-MAIL ENTRELACADOS@GMAIL.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário