14 de maio de 2015

O sexo pode ser um hobby?

Para muitos sim, Marco e sua esposa, ambos em seus quarenta e poucos anos, sempre procuram algo que só existe no mundo dos swingers, eles são muito bem casados, mas procuram o fascínio do flerte e do suspense antes do sexo. Janete, a esposa me conta que o legal é não saber como a noite vai acabar, “Ademais é fascinante sair da rotina de trabalho, filhos, tarefas de casa, contas, blá blá blá ...”

Existem vários sites que ajudam casais a se conhecerem, temos aqui no Brasil o DESI, D4, SWC, CRS, e muitos outros... As pessoas podem se cadastrar, colocar suas preferências, trocar fotos e mergulhar neste universo.

Swingers são muito apaixonados e tem muita confiança, o sexo é apenas recreação. Já ouvi relatos de casais que dizem que a prática do swing salvou o casamento, swingers tendem a começar a sua relação com a "atitude aberta ao sexo", mas a prática pode sim ocorrer após longos anos de casamento.

Acho que o principal é estabelecer "regras duras e rápidas" antes de começar. Existem casais que não permitem trocas de casais, que adoram trocar carícias com outros, mas não chegam ao sexo, outros são mais liberais e permitem que seus parceiros transem com outras pessoas na ausência deles, alguns não permitem beijos na boca, sexo oral só de camisinha e aí vai, milhões de regras, cada casal estabelece a sua.

Mesmo que muitos casais admitam que a iniciativa seja do homem, as mulheres são as que mais apreciam tal prática, os homens são mais propensos a competir ou se comparar com outros homens, enquanto as mulheres tendem a ser solidárias entre si.

Swingers não são necessariamente lindos, você vai ver todas as formas, tamanhos e raças em eventos e clubes, mas a maioria deles se cuida para poder aproveitar mais e com mais pessoas.


Se o sexo é um hobby entre casais, acho que o swinger é o mais admirado entre eles.



Nenhum comentário:

Postar um comentário